quinta-feira, 24 de maio de 2012

LARGADA PARA AS FESTAS JUNINAS DE 2012

Reparamos que as postagens sobre festa juninas passadas têm recebido bastante acessos nesse mês de maio de 2012. 
Na escola da Letícia - a cada ano pedem para cada criança e/ou sua família confeccionarem algo que será utilizado nos enfeites pendurados durante a festa. Neste ano enviaram, como base, uma sacolinha de papel kraft. Para quem vive fazendo sacolinhas nas semanas das crianças, a MARIA DOBRADURA adorou!
A festa da Escola CRIEM tem como tema REVIVENDO AS TRADIÇÕES JUNINAS COM UM OLHAR PARA O MEIO AMBIENTE.
Nosso trabalho resultou em duas faces da sacola.
Primeira face-

E segunda face - antes de ser completada com mais um ítem da Letícia.
Segunda face - como sere exposta com o passarinho comedor de milho.




Descrevendo o primeiro quadro.
1 - Fizemos a barraquinha utilizando parte de um diagrama retirado de muito tempo atrás de uma revista japonesa específica ORIGAMI. Fica o esquema que é um tipo de cartão de votos para Ano Novo de autoria de Tomoko Tanaka.
Fomos até o passo 13, dobrando as laterais para trás e descendo a parte colorida para termos como fundo o branco. O papel utilizado listrado é da Diamond Papers.
NOTA - Mas poderíamos ter utilizado para a barraca o diagrama da CASA DE PASSARINHO - de um livro com origamis da REVISTA PICCOLO que postamos em 29 de abril de 2011


O que utilizamos  é do esquema abaixo



2- Na base da barraca colamos um retângulo de papel para dar a impressão de balcão.

3- Os milhos verdes, que explicamos para a Letícia de onde vinha a pipoca, de onde vinha o milho etc. também já postamos o diagrama no ano passado quando o utilizamos como crachá na tarde junina da turminha.

4- A NOVIDADE desta postagem fica por conta do origami da PIPOCA!
Esse buscamos e encontramos em vídeo no ORIGAMISPIRIT, com o link abaixo.
Fizemos com papel MALMERO branco - gramatura 120 - na medida sugerida de 2,5 X 5 cm. A pipoca rosa é um papel antigo vegetal tingido com anilina de culinária.

5- Apenas uma estrela é de origami e seu diagrama também já andou por aqui.

6 - Ah! A TIXA - LETÍCIA atrás do balcão é uma produção de 2006 - para as caixinhas que foram feitas de lembrança para seu nascimento.
Quando se fala em reciclagem se pensa em lixo, mas antes deve-se pensar em reaproveitamento que ainda trazem e remarcam boas lembranças.


O segundo lado foi construção da Letícia.
Aproveitada a menina de outros trabalhos, milhos feitos com a sua assistência e ajuda. Ela dispôs a colagem. 
NOTA - A Letícia gosta de inventar coisas, de todos os tipos. De vez em quando algo com origami. Baseando-se no "seu" diagrama de cachorro tinha dois papeis dupla face amarelo/vermelho e no domingo fez um pássaro.
Hoje, na historia do milho ficou sabendo que aves gostam de milho e fez outro passarinho que colou no seu trabalho.
Mas ainda não falei para ela que "Passarinho come milho e papagaio leva a fama!" Ou é o contrário?

Mas, na onda dos reciclados o vestido da Letícia desse ano será customizado. 
O vestido da formatura do ano passado, sujeito a único uso está sendo customizado. Depois da festa postaremos o resultado.
Mas vem mais coisas ainda!

segunda-feira, 14 de maio de 2012

RELATOS ORIGAMÍSTICOS DE UM CASAMENTO MUITO BOM!!!

(Uma publicação parcial para aproveitar no mês de casamentos)
Foi um mini casamento. Por vontade dos noivos deveria ser um evento bem simples e pequeno. 
Jamais pensamos que seria tão bonito e tão mais do que agradável, ainda mais pelo que se está acostumado e pela rapidez em que tudo foi organizado.
Em principio os noivos não queriam nada. Absolutamente nada!
Participantes, inicialmente, apenas para as pequenas famílias dos noivos, depois se estendeu para meia duzia de amigos pessoais dos próprios. 
Tudo foi planejado em menos de um mês. Nada impositivo por obrigações, mas para dar seguimento ao casamento civil e disponibilidade do padre - tio da noiva.
Acostumada a preparar alguns eventos como o casamento das irmãs da noiva e aniversário de netos, a MARIA DOBRADURA resolveu que mesmo que tivessem apenas 18 pessoas faria sua participação, também nos enfeites. E assim foi feito. Essa postagem terá que se dividir em duas, pois o fotógrafo - bastante integrado - ainda não enviou nada de seu trabalho. 
O casamento pela manhã, às 11 horas de um dia muito frio e ensolarado. A capela das Irmãs Franciscanas Alcantarinas, na Rua Flórida em São Paulo já é uma graça, nos dois sentidos. Graça pela beleza simples e pela estimulação ao "estado de graça".


ENFEITES DE CORREDOR CENTRAL DA CAPELA
Com sua fileira central de 10 bancos cinco de cada lado inspirou uma pequena decoração.




Não foi nesse banco da foto e os enfeites que trouxemos para documentar, já chegaram um pouco amassados.
Utilizamos como cone o papel malmero branco 30,5X30,5 cm.
O modelo é o mesmo que já postamos como chapéu de anãozinho da Branca de Neve e como flor dos recém postados cartões de São José.
Colamos apenas a lateral, fizemos dois furos por onde se passou uma fita média, deixando o laço na frente e atrás uma grande alça para pendurar nos bancos da capela.
Pela emergência e para não ficar pesado colocamos uma bola de isopor no interior onde cutucamos os arames com tsuru e corações de variados tamanhos e em papel red diamond (da VIPPAPERS e listado rosa e branco brilhante (esse da Diamond Papers).
Fora colamos dois corações de diferentes tamanho.
As flores brancas, naturais, não eram chuva de prata e preciso pesquisar o nome. elas são resistentes ao arranjo seco, e bem que no dia anterior borrifamos levemente com água o arranjo já pronto, sem prejuízo de nada.
Aquela noiva que não queria nada menos de 48 horas do casamento achou que poderia ir com um buquezinho de flores.
Lá vem mais emergência. Não traindo os origamis e aos buquês das irmãs que também foram de dobraduras e flores naturais conseguimos rosas tiradas de um arranjo de sete anos antes, casamento da Kity.








As rosas que na outra festa fizeram parte de um arranjo de mesa e eram coladas, única lembrança desse tipo, foram tiradas, colocados os arames, juntadas a melindres, às tais florzinhas brancas e uma folhagem que demos algumas aparadas - todas naturais. Tudo envolto numa fita e laço que já tínhamos em casa.
O papel das rosas é o malmero (VIP PAPERS), originalmente branco e tingido há sete anos atrás com anilina de bolo Winton. Mas ficou perfeito e houve, quase apostas, pois achavam que as rosas eram naturais e outros perceberam a verdade - origamis!
Os corações em limpadores de cachimbo rosa claro contribuiram com uma levez e charme especiais.


CENTROS DE MESA
Nas mesas colocamos arranjos de origami e as tais florzinhas.




As flores e folhas foram feitas em papeis brancos - malmero, translucent e ice gold - VIPPAPERS.Em alguma utilizamos pistilos. As rosas coloridas (cada arranjo tinha 4 rosas e variavam as cores) forma confeccionadas com papel japonês TANTOO - da LIVRARIA SOL.. O mini vasinho levou uma bolota de argila e foi apoiado num pratinho para garantir maior estabilidade.


AINDA NAS MESAS
Diante de cada lugar pessoal no almoço foi colocada uma sacolinha/saquinho com um macaron dentro, envolto naquelas toalhinhas rendadas de papel.



O modelo desta sacolinha é encontrado no marcador com o mesmo nome.
Fizemos em papel evenglow 180gr - VIPPAPERS. Mais encorpado e liso.
No tamanho A4 a impressão foi em casa mesmo.
A fita de corações é da BARRA DOCE.


AINDA NA MESA
O cardápio do buffet colocamos num tsuru que foi colado numa base circular para evitar maiores deslocamentos.
Precisamos colocar esse diagrama.
O cardápio muito bom, apropriado e gostoso foi por conta da MARGARETH FIALHO EVENTOS.
http://www.magafialhoeventos.com.br/
contato@magafialhoeventos.com.br


O tsuru e base no papel stardream gold.
O cardápio foi impresso no malmero branco e colado em malmero vermelho. Todos os papeis da VIP PAPERS.

LEMBRANCINHAS
Duas lembrancinhas.
FUURIN com agradecimento dos noivos e oferecimento da residência. Foram todos colocados no teto do salão de festas do próprio prédio dos noivos. Aqui estaõ pendurados juntos, mas lá eram separados e como havia vento giravam á vontade.




Montados em papeis japoneses (Tantoo e washi), com fios e guizos do chinês da feirinha da praça da Liberdade. De um lado os endereço e do outro um ideograma japonês, seu sentido em japonês e a tradução.
Ficamos com as palavra AMOR, FELICIDADE, HARMONIA E CORAGEM.

CAIXINHAS com mimos
As caixinhas com papeis citados várias vezes pelos origamis acima, há em vários lugares, mas colocaremos em breve o diagrama.


No interior das caixinhas colocamos um saquinho (não aparece na foto) com as tais amêndoas de casamento um pequeno brinde e um coração com dizeres sobre o brinde e feitos a partir de uma tira dobrada ao meio e "puxada" de cada lado do centro para a extremidade para dar o formato de coração. Coube como uma luva nos 5 cm quadrados da área da caixinha.
Os brindes de mariposa, tinham também abelhas para serem penduradas ou cutucadas em vasos de plantas e os mini pregadores de coração são da LIVRARIA ALEMÃ, aqui em São Paulo.
kontakt@livrariaalema.com.br
As borboletas e corações cinzas da Martha Stweart são da BARRA DOCE.
Todos os brindes receberam sugestão de irem morar em alguma planta.
Por hoje já foi muito e aguardando as fotos do fotógrafo Eduardo para novo post no assunto.

terça-feira, 8 de maio de 2012

BORBOLETAS PARA O DIA DAS MÃES DE 2012

O modelito dessa borboleta de hoje é muito bom pelas possibilidades de aplicações.
Desde festas infantis, adornos de chapéus, móbiles mais sérios decorativos.
1o. ANIVERSÁRIO DA LETÍCIA
Nesse caso foi confeccionada em papel vegetal cromático. O corpo duas tirinhas coladas na frente e atrás. A cabecinha em papel colorset . Penduramos um recadinho de agradecimento pelo comparecimento na festa e as borboletas se espalharam pelo teto do salão. São bem leves.















O mesmo estilo de borboleta foi usada num chapéu caipira da Letícia. os papeis fora o vegetal vermelho e golden.  No corpinho foram coladas miçangas e lantejoulas.

ESQUEMA


ESTE ESQUEMA FOI TIRADO DO LIVRETO ORIGAMI E HON 1
Traz origamis da estorinha OYA YUBI HIME
cod ISBN4-8347-6332-3  C9476

Os modelos usados no aniversário e chapéu da letícia são exatamente do esquema acima.







Não há erro nas dobras dessa borboleta e ao final conforme como se corta e/ou se juntam as partes há diferentes opções de borboletas, conformem podem verificar nos esquemas abaixo. Cada linha é um tipo de corte no quadrinho final se mostra a borboleta.




(Esses esquemas parciais acima fora tirado da revista/livro ORIGAMI ASSOBI codigo ISBN4-8347-0928-0 e C9476 P720E printed in Japan in 1996


BORBOLETAS MÓBILES
Moramos nessa casa há cinco anos e quando viemos para cá coloquei no gazebo e no jardim 30 borboletas coloridas e com miçangas. Todas se fueran doadas ou de alguma outra forma.
Mas o Flávio tirou foto de duas da casa da Kity. Já bem antigas e dá para ilustrar, pois nosso tempo anda muito escasso.


A foto não está nítida, mas com papeis com cortes de diferentes tamanhos. Os cortes de cada um são de diferentes tamanhos, não os papeis iniciais, visto que na junção devem ter igual tamanho se fizermos um de 15 cm e outro de 10, as paralelas na hora de colar ou juntar serão diferentes.
Com um arame flexível duplo colocamos as contas e na hora do encaixe do papel seguimos com os arames em separado com miçangas e depois de passado o corpo da borboleta coltamos a juntar os arames para formar o pescoço e cabeça, acabando com os arames como antenas. Tudo muito fácil.


NOTINHA CHATA - Solicito a quem copiar - para publicar - o que retira da Maria Dobradura (já encontrei em outros blogs e no facebook) que a citem como fonte. A maioria dos diagramas que coloco são da Revista Piccollo e esclareço isso, os diagramas de livro, tento traduzir o nome das obras e colocar códigos, mas quem está re-publicando não. Embora saiam até as marcas da espiral onde colo meus recortes! Não acho ruim, só um cuidado.

quinta-feira, 3 de maio de 2012

AINDA DIA DAS MÃES - ORIGAMI DE BORBOLETAS 3 E 4 E DE QUEBRA ORIGAMI DE MÃE E AVÓ CORUJA




Na sequência de nossas postagens preparando o dia das mães de 2012 termos mais dois modelos de borboletas e de uma coruja extremamente fácil. Todos os diagramas são da revista japonesa PICCOLO.
Primeiro as visitantes CORUJAS.
O termo mãe-coruja parece ter nascido de uma fábula atribuída a Monteiro Lobato em que a coruja descreve seus filhos como lindos, melhor perfeitos para a águia e essa os come, pois assim o fez com pássaros muito feios e depenados.
Da conclusão de que quem ama o feio bonito lhe parece, ainda se aceita, mas da mãe que apenas enxerga acertos nos seus filhos e nunca duvida de que eles possam errar, ponto negativo!
Como mães e corujas fiquemos com a ideia e símbolo de alguém vigilante. A coruja enxerga através do escuro. Ela, também, é símbolo da meditação. Considerada sábia, atenta era a companhia da deusa grega do saber, Atena, e é considerada o símbolo da sabedoria. Muito bom mãe com sabedoria, mas mãe pode se enganar se não meditar e se aperfeiçoar e ficar atenta...SEMPRE. Se você é mãe, mas daquelas que incentiva seu auto-conhecimento e sua intuição e não daquelas que diz "mãe não se engana", então pode ser considerada uma orgulhosa mãe-coruja-sabedoria.


CORUJA DA MEIA-NOITE


Agora às BORBOLETAS do dia


1- BORBOLETA CRACHÁ


BORBOLETA CRACHÁ
Sem nenhum segredo, apenas seguir os passos do diagrama.
2- BORBOLETA MANACÁ
A outra borboleta em amarelo é sempre vista ao vivo voando perto do manacá, aqui do jardim.


BORBOLETA DO PÉ DE MANACÁ
Fácil seguir o esquema. 

No passo 7 as linhas mais escuras indicam que devem ser cortadas.
Essas borboletas ficam bem em móbiles, espetadas em varetas e cutucadas em vasos e no que se quiser criar um ambiente para ela.
Próxima postagem, ainda BORBOLETAS!



quarta-feira, 2 de maio de 2012

PARA O DIA DAS MÃES - BORBOLETAS 2

REVOADA DE BORBOLETAS

Na postagem passada explicamos o porque escolhemos BORBOLETAS como motivo desse ano.
Mais um pouquinho de texto.
A borboleta recebe vários significados simbólicos. Ligeireza, transformação, inconstância e para a psicanálise moderna de renascimento.
Em nosso caso vemos como algo capaz de metamorfose, de MUDANÇAS. E é algo que sempre acreditamos que mãe precisa de constante (auto) treinamento em sua função. O mundo gira, os filhos crescem, ela tem que se adaptar, acompanhar, viver. Acreditamos tanto nisso (nas mães que se transformam e crescem) que até há tempos atrás escrevemos o livro TAMBÉM COM A MÃE QUE TEM editado pela Paulus Editora.
Nessa metamorfose, evolução, crescimento partimos para nosso segundo modelito de borboleta.
Bem fácil da REVISTA PICCOLO, obra japonesa e própria para diversas atividades com crianças. As minhas revistas mensais compro na LIVRARIA SOL.
Laçarotes e adereços
BORBOLETA FACEIRA
Laçarotes e adereços são com ela mesma


BORBOLETA COMUNICADORA
Há aberturas laterais que possibilitam o encarte de mensagens ou afins.


NO BANDO EM REVOADA
  
ESQUEMA DA REVISTA PICCOLO (japonesa)
Não tem segredo algum, sendo fácil para crianças como é a pretensão da revista.
Nota - os três passos à direita nada têm com a borboleta, são parte de esquema de outro origami, que infelizmente n ão cobrimos antes.
As antenas podem ser araminhos, linhas, lãs e tirinhas de papel retas ou onduladas com objeto reto.
Amanhã termos mais dois modelos.